28 dezembro 2013

Ao mestre, com carinho ( texto de Ademar Gomes após a morte de Sylvio Lamenha )


"E agora, Tia Dalva, quem me socorrerá nas derrapagens semânticas? Quem me libertará das armadilhas da crase, evitando que eu fique à deriva em meus audaciosos mergulhos nos mares da literatura? Quem - sem chute, sem porretismo - me ensinará a história ( e estórias ) da música popular brasileira? Quem, com simplicidade, sem complicações, me fará viajar no mundo da semiótica? Quem, com sua genialidade, para trocar figurinhas sobre passagens dos chamados clássicos do cinema? E agora, Tia Dalva, quem - cheio de remorsos - me acordará de madrugada para um mea culpa patético sobre eventuais grosserias à Bia, sua devotada mãe, a demonstrar a simbiose entre o gênio e a criança? Quem garantirá agora às inúmeras toupeiras que aspiram chegar à universidade a certeza da aprovação no vestibular, com seus infalíveis ensinamentos? Quem, wildeanamente, terá a audácia de agitar o modorrento dia-a-dia da cidade de muros baixos, onde as igrejinhas - embora reconhecendo-lhe o talento - tanto o reprimiram? Quem, après toi, será capaz de desfilar com bengala renascentista, anéis, colares e pulseiras incrustadas de esmeralda em tributo aos olhos verdes de Maureen O'Hara, sua deusa irlandesa? Quem, depois de sua morte, alegrará os almoços dos amigos com suas boutades, suas estórias irreverentes sobre guerras de espada e perfumarias? Quem espargirá cultura sobre a cabeça dos ignorantes, mas sem a chatice dos que se querem excessivamente brilhantes? Quem guiará meus passos nos sebos da vida? Quem me decodificará a linguagem das artes plásticas, poupando-me do constrangimento de confundir primitivismo, impressionismo, cubismo e outros ismos? Quem, com tanto saber, me explicará Diana, Artemis, Júpiter, me libertando da ignorância mitológica? Quem me enfiará na renitente cabeça que mutatis mutandis nada tem a ver com mulato malandro?
Quem evitará que eu confunda vocativo com ablativo ou nominativo com dativo? Quem, com sua cultura, terá coragem e talento para imitar os falsetes da Dalva de Oliveira, tornando gay e festivo os ambientes formais? E agora, Tia Dalva, sem poesia  e sem irisadas opalas gráficas, resistir, quem há-de?"

20 novembro 2013

ICBA, Roland Schaffner, repressão, liberdade, Artes

Nos anos da repressão, censura e a autocensura andavam frequentemente de mãos dadas pelas ruas, praças, becos, vielas e veredas desse nosso país. Mas nem tudo era paranóia. Havia a resistência dos cônscios e intimoratos. Aqui em Salvador, capital dessa afro-brasileira terra chamada de Bahia, o Instituto Cultural Brasil-Alemanha, dirigido por Roland Schaffner, era um autêntico óasis cultural onde os amantes da Arte e da liberdade podiam mitigar sua sede de saber distantes do fantasma da repressão e da censura imposta pelos ditadores de plantão. Teatro, artes plásticas, poesia, cinema, propostas artísticas de vanguarda. Apaixonado pelo fazer artístico, eu contava com o ICBA naqueles anos de chumbo e estava sempre por ali sorvendo o generoso caldo cultural que lá era servido e que muito me ajudou na minha formação de artista e cidadão. Ao ICBA e a Roland Schaffner minha admiração, respeito, estima e gratidão.

19 novembro 2013

Lange, o fantástico cartunista argentino na Bahia

Curto de montão os trabalhos do argentino Langer. Acima disto é um cara legal, um bom papo e um amigo que vale ouro. Como valem ouro os seus cartuns fenomenais. Pra matar a saudade deste notável platino, que conheci quando aqui esteve visitando a Bahia, mando aqui estes cartuns pra vocês se deliciarem com seu talento. E já que falei no precioso metal, Langer é mesmo um autêntico pibe d'oro do cartum. Abrazo, hermanito.

Antonio Cedraz, um desenhista baiano e seus personagens amados em todo o Brasil

Você, leitor, sendo a pessoa atilada que  o é, já deve ter lido as histórias em quadrinhos que mostram a simpática e divertida Turma do Xaxado, não é mesmo? Pois fique sabendo, se já não o sabe, que o criador é o afamado, aclamado e mui amado Antonio Cedraz, glória mor de Jacobina, urbe localizada no sertão da Bahia, sendo ele um dos mais premiados desenhistas de toda esta Terra Brasilis, que um dia foi achada pelo intrépido lusitano Pedro Álvares Cabral. Cedraz, ainda por cima é um ser humano dos mais supimpas, um raro amigão, gente muito do bem, um gajo giro, como diz seu genro, que é tão português quanto o supracitado Cabral. Um certo dia recebi convite para visitar o Estúdio Cedraz e fazer as caricaturas dos integrantes da equipe. Topei, mui contente e parti para lá. Fiz as caricas em preto e branco, depois peguei uma marinete e levei para colorir no estúdio que mantenho em Montmatre, logo ali em Paris. Para comprovar a veracidade do meu relato, taí o pai do Xaxado posando numa nice para mim.

03 novembro 2013

Rodney Pike, caricaturista, e Bill Clinton

Um belo trabalho de arte sempre agrada aos nossos olhos e nossas almas, não é mesmo? Navegando na Net, descobri o caricaturista Rodney Pike, de Gonzales, LA, nos States. Deem um clique no link http://rwpike.blogspot.com/ e vejam o belo trabalho do cara porque vale a pena, como vocês podem ver por este maravilhoso Bill Clinton que ele fez.

Xaxado e Cedraz na Itália: Mamma mia! Spaghetti com acarajé!


Vale a pena dar uma navegadazinha básica e uma vislumbrada no blog que o superpremiado Antonio Cedraz criou e que mostra personagens de HQs criados por ele vistos pelos traços de vários desenhistas que são também admiradores do seu belo e brasileiríssimo trabalho, entre os quais estou euzinho . O resultado é bem legal. Entre os colegas de traço você poderá ver por lá grandes profissionais com o mineiro Mozart Couto, orgulho dos quadrinhos nacionais, o grande mestre Shimamoto, Emir Ribeiro, aquele da Velta, mais o Alexandre Montandom, além do sempre bom Carlos Avalone, um dos poucos quadrinhistas brasileiros a conseguir ficar milionário com os quadrinhos. Ah, e por fim mas não menos importante, o espetacular desenhista italiano Ivo Millazzo, aquele mesmo que entre tantos trabalhos  desenhou o aclamado herói Ken Parker, uma unanimidade entre os fãs de HQs. Meu amigo Antonio Cedraz não é fraco, não. Clique aqui e divirta-se: 
http://fotolog.terra.com.br/desenhosdoxaxado .
P.S.: Postei isso em 2013 e esse link já dançou, infelizmente. Ainda bem que há ainda outros caminhos para ver trabalhos de Cedraz: 
http://tirasemquadrinhos.blogspot.com.br/
http://turmadoxaxado.blogspot.com.br/2008/12/conhea-turma-do-xaxado.html

21 outubro 2013

Google e Vinicius de Moraes

Vinicius de Moraes é pessoa assaz amada por todos os brasileiros, euzinho incluído nesta multidão. Ao enveredar pela música como compositor popular, atingiu grande  consagração não só no Brasil. Músicas suas são conhecidas de muitos viventes nos quatro cantos do mundo, e se o mundo é redondo, ainda assim tem de fato, seus vários cantos tais como célebres canções do amado Poetinha, como a consagradíssima Garota de Ipanema que ele criou em parceria com o maestro Tom Jobim. Se seu trabalho de compositor é tão reconhecido e afamado, não devemos jamais esquecer que Vinicius é um poeta maior, de versos inspirados e inolvidáveis, sempre tendo por mote o amor incondicional e verdadeiro pela mulher. Na data que marcou o centenário de seu nascimento, dia 19 de outubro, sexta-feira passada, muitas homenagens foram feitas para nosso amado Vinicius. Entre elas vale registrar esta bela homenagem feita pela Google. 

Mulher de Peixes no Horóscopo de Vinicius de Moraes

Mulher de Peixe...peixe é
Em águas paradas não dá pé
Porque desliza como a enguia
Sempre que entra numa fria.
Na superfície é sinhazinha
E festiva como a sardinha
Mas quando fisga um namorado
Ele está frito, escabechado.
É uma mulher tão envolvente
Que na questão do Paraíso
Há quem suspeite seriamente
Que ela era a mulher e a serpente.
Seu Id: aparentar juízo
Seu ego: a omissão, o orgulho
Sua pedra astral: a ametista
Seu bem: nunca ser bagulho
Sua cor: o amarelo brilhante
Seu fim: dar sempre na vista.

20 outubro 2013

Mulher de Virgem no Horóscopo de Vinicius de Moraes


Se Florence Nightgale era Virgem
Não sei...mas o mal é de origem.
A mulher de Virgem aceita a amante
Isto é: desde que não a suplante.
Sexo de consumo, pães-de-minuto
Nada disso lhe há de faltar
O condomínio é absoluto
A Virgem é mulher do lar.
Opala, safira, turquesa
São suas pedras astrais
Na cuca, muita esperteza
Na existência, muita paz.

13 outubro 2013

Cedraz e Xaxado brilhando na Feira de Literatura Infantil no Itaigara

Meu amigo, o premiadíssimo cartunista Cedraz, sempre buscando divulgar seus personagens, revistas e livros e de quebra conversar em pessoa com os admiradores de seu belo trabalho, estará presente, belo e formoso, ao vivo e a cores, na Feira de Literatura Infantil que irá agitar o Shopping Itaigara, nesta afrourbe. Passarei lá em busca do autógrafo desse mestre tão querido de todos.
Repasso aqui o texto que recebi dando maiores detalhes sobre o evento.
  1ª Feira de Autores de Literatura Infantil
De 14 a 26 de outubro, das 9h às 21h, a imaginação vai correr solta no Shopping Itaigara, que traz uma programação dedicada ao público infantil e infanto-juvenil. Como parte das comemorações do mês das crianças será realizado o Tabuleiro das Letrinhas da Bahia - 1ª Feira de Autores de Literatura Infantil, na Praça de Eventos, que terá como maior atrativo a presença dos próprios autores, interagindo com a garotada. Além de divertir, a feira tem o objetivo de incentivar o interesse pela literatura e divulgar autores baianos e suas obras voltadas para esta faixa etária.
Os autores se revezarão a cada dia e, sempre a partir das 16h haverá um deles no local para participar de atividades como contação de histórias, brincadeiras, bate-papos e músicas dentre outras. A ação é realizada em parceria com a escritora Silvia Popoff, educadora, poetisa e autora de vários títulos para o público infantojuvenil.
Dentre os escritores que estarão participando com obras em exposição e também presencialmente estão nomes como Antonio Cedraz, Cristina D’Ávila, Fabiana Barros, Iray Galrão, Liris Letieres, Lucas Yuri, Nadja Nunes, Odívia Barros e a própria Sandra Popoff. Os livros expostos também estarão à venda com preços promocionais.
Divulguem!
 Antonio Cedraz – Turma do Xaxado
www.xaxado.com.br
https://www.facebook.com/antonio.cedraz
http://livrosxaxado.blogspot.com.br/

06 outubro 2013

Prezados Senhores da Google: quero ter o direito de me desligar do Google+

Caros Senhores da Google:
Mantenho este blog há quase sete anos e muito sou agradecido à Google por colocar ao meu dispor todos os mais modernos recursos informáticos para que eu possa manter este espaço em que busco mostrar um pouco dos meus desenhos, pinturas e textos. A Google me proporcionou sempre o prazer de me manter conectado com pessoas de várias partes do mundo, o que é fantástico. Entretanto, tenho um pedido a fazer aos senhores. Há algum tempo atendi um pedido da Google para me conectar ao Google+. Em breve tempo percebi que o Google+ impõe algumas normas que não são do meu interesse. Uma delas é que a partir do Google+ se um seguidor do meu blog quiser me enviar um comentário sobre qualquer postagem ele não poderá fazê-lo, a menos que aceite ter um perfil no Google+. Tal imposição não é coisa admissível, lembra a política nociva das Operadoras de Telefonia aqui do Brasil que sempre tentam impor para o consumidor algo que chamam de "fidelização" que nós, brasileiros, não gostamos nem um pouco. Obrigar pessoas a fazer o que não desejam não é coisa democrática, concordam? Outra coisa: antes do Google+, através do Blogger no painel do meu blog aparecia a opção "comentários", tendo as opções "comentários publicados" e "comentários aguardando moderação", o que era fundamental já que meu controle era total sobre os comentários. Eu era avisado pelo próprio blog, podia ler e permitir ou não os comentários. Há outras coisas que me desagradam mas paro por aqui. Penei muito para tentar me desligar do Google+ como desejava. E mesmo me desligando nada voltou a ser como antes. Meus amigos continuam sem o direito de comentar e em meu painel não voltou a opção "comentários", logo abaixo de páginas, bem visível, com meu total acesso sem interferência do Google+. Há longo tempo tento solucionar isto, tentei Fóruns, tentei o Google Feedback, tentei outros caminhos e nada. Mesmo sem ter mais o perfil no Google+ não fui atendido e as coisas continuam como antes. Faço agora esta tentativa através do meu próprio blog, como derradeiro recurso. Reconheço que os Senhores aí da Google buscam melhorar sempre a vida dos seus seguidores e investem milhões de dólares tentando criar coisas como o Google+ e para isso, pagam regiamente altos executivos do setor e contratam os mais criativos webdesigners e ainda um mundo de profissionais competentes. Ainda assim, as pessoas podem gostar ou não do que os Senhores criam e eu não gostei nada da forma como o Google+ nos é colocada. Acima de tudo, a liberdade de opção deve ser mantida. Peço aos Senhores apenas que me atendam e me desliguem de fato do Google+, que me permitam ter o painel do blog como era antes, na época do Blogger, sem submissão aos critérios do Google+, permitindo assim que meus seguidores possam postar comentários às minhas postagens sem que para isso se vejam coagidos a se filiarem ao Google+. Se tiverem que fazê-lo que seja por suas vontades próprias já que a liberdade de decidir deve estar sempre acima de tudo. Espero muito breve postar aqui neste mesmo espaço meus agradecimentos à Google com a qual, excluindo-se o Google+, estou muito satisfeito.. Saudações cordiais aos Senhores.

02 outubro 2013

Valtério e Setúbal fazendo caricaturas no FHUBÁ


O Fhubá - Festival de Humor da Bahia - rolou nos dias 31 de Março e 1° de Abril do anno domini de 2012. O evento é fruto da inventividade do trio de ouro formado por Fernando Guerreiro, Andrezão Simões e Jonga Cunha, tendo a curadoria ficado a cargo do competente Nivaldo Lariú. Cartunistas baianos, que fazem do humor sua  matéria-prima precípua, foram convidados e aceitaram participar com uma mostra de seus desenhos no foyer do Teatro Castro Alves. Entre estes cartunistas estávamos lá, eu e Valtério, parceiros de longa data. De quebra nós dois ficamos fazendo caricaturas ao vivo da galera presente. Se você me perguntar por que só agora estou falando nisto, mister faz que eu lhe informe que só recentemente recebi estas fotos que mostram nossa participação no Fhubá. Elas foram tiradas por Vera, dublê de esposa e empresária de Valtério, e me chegaram às mãos copiadas em papel de ótima qualidade, vez que, talqualmente Vera, Valtério é um cara  educadíssimo, atencioso com os amigos e capricha nestes pormenores. Aí você, atilado leitor, me pergunta por que cargas d'água ele não as enviou para mim via Net na época do evento preferindo entregar pessoalmente? Acontece que meu bom amigo Valtério só acredita em fotos copiadas em papel, fotos que possa pegar, cheirar, lamber, rasgar, colocar em álbuns ou atirar na cesta do lixo, sendo ele convicto de que este negócio de Informática é coisa vinda dos mais abissais infernos, que quem inventou a Internet certamente foi um filho bastardo do caramunhão, que Bill Gates é um grandisíssimo sun of a bitch, um tremendo asshole e um motherfucker da zorra, que Steve Jobs já morreu tarde, que, ao invés das Torres Gêmeas, Bin Laden deveria é ter explodido o prédio da Apple, que ele não será uma nova Carolina Dieckmann, que quem tem sites e blogs ou usa Facebook, Twitter, Orkut só pode ser uma pessoa não muito chegada ao trabalho. Como isto aqui é um país levemente democrático, ninguém pode censurá-lo. Quanto às fotos, ao serem por mim escaneadas, perderam um pouquinho da qualidade, compreensivelmente, mas o que importa é que graças ao sempre mui educado, polido e atencioso Valtério elas aí estão registrando nossa subida participação e ainda a presença de Cau Gomez, um dos cartunistas-expositores, neste Fhubá que seguramente é o primeiro de muitos que virão para alegrar mais ainda nossa Soterópolis.
P.S. Como o texto acima é uma republicação, mister se faz que eu registre aqui que o comportamento anti-informático do lépido Valtério Sales caminha a passos largos para ser coisa do pretérito, vez que ele, depois de muito refletir, atualmente dispende várias horas de seu dia dedilhando teclados de notebooks e laptops, em busca do infotempo perdido, sendo que o mais nobre filho de Ruy Barbosa City já tem até um perfil no Facebook onde nos brinda com sua bela estampa de Adonis sertanejo e de quebra nos mostra seus trabalhos de Mestre das Artes.

Hillary Clinton, Barack Obama e Sarkozy vistos por Rodney Pike

Mais alguns caricaturas feitas pelo magistral Rodney Pike. Esta aí do Obama e da Hillary Clinton vistos em dias futuros em singela cena doméstica sentados pacatamente em um antigo sofá, ela tomando um chazinho e ele com um cigarro consumindo-se em cinzas no canto da boca, está um barato. E esse Sarkozy travestido de Napoleão Bonaparte, com direito à mão enfiada colete, está mesmo um primor. Great, great Rodney. Boa, cara!

28 setembro 2013

Paul Moyse, grande caricaturista do Reino


Mais uma dica de um excelente caricaturista já que bons trabalhos sempre fazem bem aos olhos. Estes são de um cara do Reino Unido chamado Paul Moyse. Seus desenhos são uma belezura, esse Alfred Hitchcock aí em cima, com toda sua bochechância rubicunda está mesmo uma delícia de se ver. O link para os trabalhos dele é http://artofmoyse.blogspot.com .

Oscar Wilde e Pol Serra, caricaturista da Espanha

"Posso resistir a tudo. Menos à uma tentação." "Nada é mais necessário do que o supérfluo." "Quando eu era jovem pensava que o dinheiro era a coisa mais importante do mundo. Hoje eu tenho certeza!" Tais frases geniais recheadas de deliciosa ironia e um humor cortante mas refinadaço, saíram da cuca deste cara aí acima, o pensador, o escritor, o polêmico, o maldito, o maravilhosamente criativo Oscar Wilde, aqui mostrado nesta bela caricatura feita pelo caricaturista espanhol Pol Serra que ilustra maravilhas nas terras da Espanha. O link para o site dele é http://polserra.blogspot.com/

19 setembro 2013

Meio ambiente, Ilha do Fogo e o povo de Juazeiro e Petrolina contra arbitrariedade do Exército

O Rio São Francisco banha, entre outras, duas cidades importantes do glorioso nordeste brasileiro, Juazeiro, pelo lado da Bahia, e Petrolina, pelas margens pernambucanas. Entre elas fica a aprazível Ilha de Fogo, patrimônio indissociável da população que habita ambas as cidades tão cantadas em verso e prosa. Não se deve confundir a baiana Juazeiro, a qual estou me reportando, com Juazeiro do Norte, que fica no Ceará, famosa por ser a terra do lendário Padim Padre Ciço. Juazeiro é terra do notabilíssimo João Gilberto, de Ivete Sangalo, de Galvão, poeta e letrista dos Novos Baianos, e gente importante no cenário futebolístico tais quais Nunes, camisa nove do Flamengo, que jogou ao lado de Zico e Luís Pereira, que foi zagueiro da seleção brasileira de futebol, além de Daniel Alves, lateral titular do Barcelona e do nosso auriverde selecionado. Tive a felicidade de morar na doce Juazeiro por alguns anos e fui frequentador da Ilha do Fogo, onde ia me divertir, mergulhar, nadar lépido qual um Cielo, apreciar a bela vista insular do pôr-do-sol, jogar conversa fora com amigos espairecendo a mente e levar a criançada para uma jornada garantida de lazer. Agora fico sabendo que o Exército pernambucano conseguiu na Justiça de lá, sabe-se lá com que argumentos, o direito de se apossar da Ilha sob pretexto de usá-la para treinamento militar, proibindo assim o acesso aos seus legítimos donos, os moradores. Fico imaginando se algum oficial tomado por alguma delirante paranoia está com receio de que a Ilha do Fogo possa se tornar uma nova Pearl Harbor, sujeita a fulminantes ataques de povos inimigos do Brasil. O fato é que na sua pretensão os militares não levam em consideração a vontade popular e baianos e pernambucanos que há décadas frequentam a Ilha do Fogo, em que comerciantes locais vivem honestamente da venda das suas mercadorias aos ribeirinhos e onde o povo vai para respirar o que ainda resta de natureza nestes tempos de agressão ao meio ambiente. Durante 20 anos o povo brasileiro sofreu horrores com o autoritarismo militar, como indicam livros diversos e minisséries da Rede Globo, que aliás recentemente pediu desculpas ao povo deste país por ter apoiado o golpe militar. Quem acredita que este tempo autoritário e de decisões arbitrárias passou deve ficar atento ao que ocorre na Ilha do Fogo, entre Juazeiro e Petrolina e unir-se aos moradores, que estão amplamente cobertos de razão neste justíssimo protesto pacífico. O Exército, mesmo sentindo a pressão popular, não desistiu de suas pretensões ilegítimas. E numa jogada que parece ter surgido da mente torta de algum político oportunista, adotou uma atitude que se pretende conciliadora e magnânima, resolveu "permitir" que os moradores tenham acesso controlado à Ilha do Fogo nos domingos e feriados, como se fosse um ato de grandeza permitir que os legítimos donos da Ilha do Fogo, o povo, possa ter acesso ao que é, ao que foi e sempre será seu.

12 setembro 2013

Mello, cartunista.Um PHD em cartuns e caricaturas



Se o Ceará ficou famoso por fabricar humoristas bons de palco, telinha e telão, como o Chico Anysio, Minas Gerais se notabiliza por nos agraciar a todos com grandes cartunistas, um magote de gente boa de traço e de ideias. Recentemente, mui recentemente, descobri Mello, um cartunista mineiro que tem um trabalho de babar, transitando da caricatura ao cartum e à ilustração, exibindo um fino traço. Uma beleuza essa carica do meu rechonchudo ídolo, Ronaldinho Fenômeno, cuja concepção tem uma fragrância do Loredano, outro ídolo meu. É só bater os olhos para ver que Mello tem um traço personalíssimo e uma abordagem que mostra que o cara é apetrechado de um talento invulgar que honra a tradição mineira de produzir cartunistas e artistas gráficos geniais como Ziraldo, Caulos & Cia. Grande Mello. Quem quiser ver mais do trabalho de Mello, basta clicar aqui: http://mellocartunista.blogspot.com.br e também no site do Brazil Cartoon, http://www.brazilcartoon.com/blog/Mello

29 agosto 2013

J. Jorge Amado e o esparro da Coca

Depois da Coca família, da Coca 2 litros e outros mais, o novo lançamento da Coca-Cola é o  litraço de quatro!
Este aí acima é  um exemplo de esparro, uma espécie de pegadinha verbal onde a tônica é o duplo sentido. João Jorge Amado pesquisou e coletou os mais engraçados esparros que circulam entre as gentes baianas e agora os publicou num livro que batizou de Lá ele! (o esparro na Bahia). O resultado é uma leitura assaz hilariante que o autor aborda um dos múltiplos aspectos da apaixonante cultura popular da Bahia sempre vária, rica, pitoresca,  criativa e apaixonante. Quem ler o livro de J.Jorge Amado vai se divertir muito e ainda por cima ficar sabendo o quanto é vasto o humor do povo baiano e de quebra vai se prevenir contra possíveis armadilhas verbais das gentes soteropolitanas. Tive a sorte e o privilégio de fazer as ilustrações do livro, o que fiz enquanto me divertia a valer lendo os engraçadíssimos esparros coletados e selecionados pelo escritor. Quem quiser encontrar o livro tem que tentar o site da Publit Soluções Editoriais: http://www.publit.com.br

10 agosto 2013

Neguinho do Samba e Michael Jackson, um encontro celestial

Sem o habitual séquito de paparicadores e seguranças, Michael Jackson chega ao Céu, onde tem reserva garantida pois se o papa é pop, São Pedro é hiperpop. Um coral de anjinhos de olhos gázeos, fulvas e cacheadas melenas, todos desnudos como nas pinturas renascentistas vem receber com cânticos o novo habitante do sacrossanto empíreo. Ao vê-los, Michael não contém sua emoção: "Uau! Isto aqui é mesmo o Paraíso!!" São Pedro o recebe com igual entusiasmo mas não deixa barato a presença do popstar e encomenda logo de cara uma apresentação à altura do muso para louvar o Pai Celestial. Para tanto, convocam os percussionistas que já habitam por ali, na celeste morada. Ensaiam exaustivamente. Mas Michael sente que falta algo mais, um swing maior pra fazer o Paraíso vibrar com alegria no mais apoteótica dos shows. O criador do moonwalker procura São Pedro e diz que necessita de alguém para dar à festividade a alma que lhe falta. Pedrão se inteira do que Michael precisa. Cofia a barba hirsuta, medita e finalmente berra para um querubim que por ali vai passando: "Manakel, meu fio... vai voando na Bahia, passa no Olodum e me traz o Neguinho do Samba!"

26 julho 2013

Cartunistas, Rio de Janeiro, Fiocruz

Muita calma nessa hora, mulherada varonil do meu Brasil. Contenham-se, gentis moçoilas, por favor. Convém alertá-las para o seu próprio bem que na foto acima o irresistível bonitão à esquerda  não é o  galã Antonio Banderas em visita ao Brasil. Sou eu mesmo, euzinho em pleno auge da minha máscula beleza e elegância ímpar, ao lado de cartunistas de reconhecido talento no Brasil e adjacências. Antes que me perguntem se esse com seu belo moustache, a minha esquerda é o mui misteriosamente volatilizado cantante e compositante Belchior, vou logo explicando que se trata do piramidal desenhante Biratan. E, olha só que elenco formidável: Duayer, Schröder, Mayrink e Ronaldo, todos nós juntos num encontro promovido pela Fiocruz em 93, onde tive o prazer de conhecer pessoalmente e bater um divertido papo com o genial Loredano, figura finíssima, do qual sou tiete de primeira hora.

24 julho 2013

Paula Zambotti: mulheres caricaturistas existem e mandam bem!

 
De tanto gostar de caricaturas me tornei um profissional. Mas o amor pelos bons trabalhos de caricas segue em mim. Sempre que posso, navego na Net procurando coisas legais. Dia desses achei a Paula Zambotti, que empresta seu traço a esta arte. Em pleno século passado, Nair de Teffé, assinando Rian, causou furor no Brasil com suas caricaturas. Tempos depois, Hilde Weber, vinda da Alemanha ainda adolescente, marcaria presença, botando pra quebrar por 40 anos na imprensa brasileira com suas charges demolidoras. Décadas depois, devagarinho, outras mulheres estão pintando com sua apurada sensibilidade nesse território que foi sempre marcado por hombres. Sejam bem-vindas, meninas. Valeu, Paula Zambotti. Acessem o link e se deliciem com os trabalhos da moçoila: http://paulazambotti.blogspot.com/

08 maio 2013

Joel Santana vai à final com o Bahia e avisa: vocês vão ter que me ingerir!.

Joel Santana recebe do Presidente do E.C.Bahia um lote de refugos e a missão de impossível de levar aquele bando à final do Baianão. A crônica esportiva baiana o espinafra impiedosamente antes mesmo que ele assuma, taxando-o de superado e inveterado bebedor de etílicos. Papai Joel pega sua prancheta, reúne o elenco medíocre, dá uma guaribada e vai à luta. Sua estrela brilha como sempre e ele leva aquele quase time à final para desespero de seus críticos mais ferrenhos que agora terão que aturar Joetílico goela abaixo bem mais tempo que planejavam.
Acompanho resenhas esportivas desde pequeno, é mais que um hábito, é quase um vício que não consigo evitar, mesmo sendo claro para mim que cronistas esportivos, com raríssimas exceções, não podem ser nunca levadas a sério sendo pessoas que, acomodados numa poltrona em um estúdio com ar acondicionado ou numa cabine, nas mesas redondas ou resenhas vivem se colocando na posição de verdadeiros PHDs em Ciência Futebolística e, com indisfarçável presunção, do seu refúgio seguro, sugerem que entendem de futebol mais do que qualquer técnico em atividade, dando a si próprios uma importância que não possuem. Com o devido respeito aos profissionais da crônica esporte, onde tenho amigos dos quais gosto, a lógica diz que se este fantástico conhecimento do futebol fosse mesmo verdadeiro, qualquer cronista mandaria as críticas injustificadas e os insultos às favas e não hesitaria em assumir sem medo um clube de porte do futebol, onde iria ganhar em um único mês o que ele, como cronista esportivo, leva dez anos para ganhar numa área onde há enorme concorrência em que sempre pode aparecer um outro gênio dos esportes oferecendo-se para ocupar seu lugar em troca de uma merreca. Como este conhecimento é só teórico e não é prático, ficam ali nos seus estúdios deitando falação sobre os que de fato são talhados para o ofício, como Papai Joel, um colecionador de títulos por alguns dos maiores clubes do Brasil, um vencedor incontestável. O resto é uma grande e indisfarçável inveja que para mim explica a bronca que todos tem de qualquer técnico em atividade.

18 março 2013

Floriano Teixeira, 90, Jorge Amado, 100.

Em postagens anteriores falei do Floriano Teixeira, artista maravilhoso e ser humano iluminado, cara do bem, divertido, bom papo, de caráter sem jaça. Bateu uma saudade e fui ao meu relicário fuçar alguma foto que eu tivesse tirado ao lado do Flori. No meio da grande bagunça que é esse meu osculatório, achei estas aí em cima que tiramos quando ele e Jorge Amado vieram me abraçar durante uma exposição de caricaturas que fiz no Shopping Iguatemi, nesta Soterópolis. Dois gigantes da Arte brasileira, apesar do endeusamento geral mantinham-se sempre como pessoas de notável simplicidade, companheirismo, sinceridade e solidariedade a toda prova, diferente, bem diferente de um magote de cabotinos desapetrechados de lídimo talento com que topamos a todo instante vida afora. Saudades, Jorge, saudades, Flori, amigos constantes que fazem uma imensurável falta. Sorte nossa que, ultrapassando o mero aspecto físico, de forma perene eles permanecem entre nós através de seus trabalhos fantásticos e imorredouros, iluminados que sempre foram e que seguem sendo.

 

12 março 2013

Floriano Teixeira: 90 anos de puro talento e magia, na Paulo Darzé.

Entre os grandes artistas que me encheram os olhos e capturaram incondicionalmente minha admiração está Floriano Teixeira, um tremendo artista do labor pictórico. Seu desenho é coisa de outro planeta, seu traço é mágico, de intensa beleza e precisão. Suas cores são uma maravilha que penetram suave em nossas retinas nos trazendo intenso prazer. E Flori, para minha sorte, acabou se tornando meu amigo, generoso que era, simples que era, artista estupendo e homem de alma magna que era. Pois ocorre que a Galeria Paulo Darzé, por ocasião da passagem dos 90 anos que FT completaria neste presente ano, prestará a ele uma homenagem em forma de bela exposição onde quem gosta da boa arte vai se deliciar vendo trabalhos tão lindos como este aí que eu pesquei ao navegar na Net. A exposição ocorre na próxima sexta feira, dia 15 de Março, das 20 às 23 h na Paulo Darzé Galeria de Arte que fica no Corredor da Vitória. O link, galera,  é  http://www.paulodarzegaleria.com.br  .  Valeu, Darzé. Valeu, Floriano Teixeira, meu irmão, meu queridíssimo irmão. 

11 março 2013

08 março 2013

No Dia Internacional da Mulher, uma homenagem curvilínea de Cristiano e Floriano Teixeira

Neste Dia Internacional da Mulher, 08 de Março, meu amigo Cristiano Teixeira houve por bem homenageá-las por atacado postando na Net um pequeno e carinhoso texto, que aqui abaixo reproduzo. E num rasgo de carinho ainda maior ilustrou suas palavras com um desenho feito com lápis dermatográficos e aquareláveis por ninguém menos que seu genitor e meu amigo,  o genialíssimo Floriano Teixeira que estaria completando 90 anos neste ano de 2013. Ninguém melhor que Flori para desenhar e pintar tão maravilhosamente bem as mulheres dos livros de Jorge Amado, da Bahia e deste mundo, mundo, vasto mundo. Sintam-se respeitosamente mui bem osculadas, meninas.
 
"A curva mais bela de uma mulher é o seu sorriso." Parabéns a todas vocês mulheres pelo seu dia e aos afortunados homens que as têm como companheiras. Meu pai hoje estaria fazendo 90 anos e como ele era um grande desenhista admirador das formas femininas, brindo a todos com uma aquarela de sua autoria. O meu melhor abraço. Parabéns!''
Cristiano Teixeira.


11 fevereiro 2013

Timbraulada

Já é carnaval, cidade, acorda pra ver - já dizia, em uma de suas conhecidas canções, Jerônimo, o herói do sertão. Ou melhor, Gerônimo, o herói do Pelô, compositor e cantante da melhor qualidade a quem sempre devemos agradecer e abraçar. E por ser carnaval, cidade e cidadãos, vai aqui esta pintura em acrílica sobre tela que fiz em um painel de quase 2 metros de altura para celebrar este grupo que curto muito chamado Timbraulada, digo, Timbalada, criado pelo Carlinhos Timbrau, digo, Carlinhos Brown. 

21 janeiro 2013

Lançamento do novíssimo livro do Nildão esta semana

Há séculos os almiquimistas com seus cadinhos procuram em vão a fórmula de fabricar ouro. Deveriam falar com o Nildão, cartunista e artista gráfico aqui desta afroterra, Bahia. Para vender seus livros pejados da mais pura criatividade, de há muito Nildão descobriu uma fórmula mágica que é o ouro. Nada daquele esquema manjado de lançamento de livros que costumamos ver, onde pessoas são obrigadas a pegar duas filas maçantes, uma para comprar o livro, outra para ter este mesmo livro autografado pelo autor e, no final, todo mundo se cansa, ninguém se diverte e volta para casa prenhe de rancor. A fórmula de Nildão é simples, eficaz, não requer prática, nem sequer habilidade. Ele prepara uma belíssima festa para lançar o livro. Mas uma festa mesmo, com um som de responsa num lugar legal, onde a galera vai para curtir, dançar, bater papo, rever os amigos, conhecer gente nova e demais corolários. O ingresso para participar da festividade este ano serão 3 notinhas de R$10,00, ou seja, R$30, o que dará direito a um livro do Nildão, entitulado Drops Pops. Aí a pessoa adentrará a um ambiente no qual irá se divertir de montão e ao final, levará o livro para curtir em casa, relembrando os bons momentos da festança. Este ano o lançamento acontecerá no próximo sábado, dia 26 de janeiro, às 22 horas, no Bar Póstudo, no Free Shop, Rua João Gomes, Rio Vermelho. Comandando os Pick - ups o contagiante DJ Roger N' Roll. Para prelibar tais delícias você pode dar uma visitada básica no site www.nildao.com.br . Nos vemos na festa do lançamento, leitores e alquimistas de plantão.

Humor de graça - A Copa do Mundo é nossa, segundo Monsieur Jérôme Valcke.


11 janeiro 2013

100 anos de Coringão ( Eu me Gabo )

O universo do futebol começou a adentrar o gramado de minha alma de pré-adolescente quando eu habitava Pindorama, pequena cidade no interior paulista. Praticamente tudo se resumia a dois grupos distintos: os corintianos, apaixonados por um time que estava sem vencer um campeonato regional há muitos anos, e os odiosos palmeirenses. Odiosos pelo menos para os corintianos que deles eram alvos de gozações e vexames a cada insucesso do S.C. Corinthians Paulista. Lembro-me de uma dupla de italianos velhos, motoristas de táxi, e do seu riso algo alvar despejando motejos, zombarias e toda sorte de dichotes aos torcedores alvinegros não perdoando quem quer que fosse, velhos, jovens e mesmo pré-adolescentes como eu. Chamavam tais palmeirenses o seu próprio time de Academia. Ah, meu Deus!, era de fato um time muito bom com Ademir da Guia comandando um elenco de craques com a camisa verde. E tome vitórias para cima do Timão. No entanto, já na época eu procurava ver as coisas por seus ângulos diversos. Assim comecei a notar que por mais derrotas que tivesse, o amor dos torcedores pelo Corinthians só fazia aumentar, como se as derrotas não os incomodasse, como se elas não tivessem a importância que normalmente dão os torcedores em geral. E eu via ampliar-se cada vez mais o número de seus apaixonados fãs que pareciam ignorar os tropeços e insucessos do alvinegro do Parque São Jorge como se certeza tivessem de que tanto amor incondicional um dia seria regiamente recompensado em anos vindouros. Percebi que em uma atitude assim, maravilhosa e especial, havia algo mais do que supõe nossa vã filosofia e foi a partir daí que começou a nascer em mim a paixão pelo Corinthians que foi aumentando, aumentando com o passar do tempo. Tempo que só fez ver mais claro na escolha que eu fizera ainda menino com uma convicção de adulto. Décadas depois, morando há décadas na Bahia, sou um corintiano ainda mais apaixonado que sabe bem que gostar do Corinthians ultrapassa o gostar de futebol. Uma escolha e uma paixão futebolística tem que ser respeitada e por isto democraticamente respeito as escolhas clubísticas alheias. Mas por dentro, sei muito bem que em matéria de escolhas e das alegrias que elas podem trazer, o que há de melhor só experimentou - e sempre haverá de provar - quem integra este imenso bando de loucos que somos todos nós, torcedores do todo poderoso Timão. E neste ano de 2010, quando ele completa um século de sua fundação e tantas festas e comemorações acontecem, envio daqui da Bahia todo o axé desta terra de Todos os Santos e Orixás ao nosso Todo Poderoso - salve, salve! - S. C. Corinthians Brasileiro.
*********************************************************************************************
P.S. O texto acima escrevi e postei em Setembro de 2010, Anno Domini em que o Timão completava um século de existência. Reli e fiquei achando que este post scriptum  se fazia necessário pois pouco mais de dois anos depois de haver comemorado seu centenário muita coisa boa aconteceu com o Coringão. Veio-me à memória os dois velhos taxistas italianos, que qual uma dupla bem ensaiada de hienas, riam de nós, corintianos. São Genaro ou algum outro providencial  santo itálico os protegeu bastante bem, levando-os deste mundo há tempos, poupando-lhes a humilhação de ver que hoje o seu querido Parmeira encontra-se, merecidamente rebaixado, na Segunda Divisão. E o Corinthians que ambos tanto execravam, ah!, o Corinthians  hoje é só grandeza, estando prestes de inaugurar seu belíssimo estádio próprio. E depois de ganhar o Brasileirão, justamente em cima da outrora Academia, sagrou-se campeão invicto da Libertadores da América, foi ao Japão carregado nos braços pela Fiel, bateu o Chelsea, da Inglaterra, e hoje, soberano,desfila pelos gramados do mundo seu título de melhor time do Planeta. Deus é mesmo brasileiro. E aonde o Coringão vai Ele vai junto empunhando sua bandeira alvinegra e gritando " Sou louco por ti, Cortinthians!"

04 janeiro 2013