28 julho 2011

Acalanto de Márcia Short em relançamento de livro do poeta Béu Machado

Em vida, graças ao seu coração amoroso, sua generosidade pessoal, seu desmesurado amor à arte e respeito aos artistas, Béu Machado acolheu na coluna que redigia no jornal A Tarde um infindável número de músicos, atores, cantores que ralavam, davam duro, eram ainda emergentes, precisavam de espaço de quem neles acreditasse. Béu deu-lhes este apoio, sem discriminar ninguém, divulgou seus eventos,  tratou-os com todo respeito. Muitos acabaram por se tornarem  famosos e queridos em todo o Brasil e até no exterior. Não são poucos os que recebem cachês milionários por suas apresentações e, merecidamente, diga-se, recebem também tratamento de popstar bem diferente de um tempo em que tantos não lhes davam a merecida importância. Entre estes não estava Béu que, ao contrário, por ser a generosidade em pessoa, sempre foi receptivo a todos os artistas, veteranos ou ainda novéis. No restaurante Grande Sertão foi bonito, tanto tempo depois da morte de Béu, no dia do relançamento do seu livro "Pensamentando",  ver chegar um monte de gente ao local para prestigiar tão belo evento, e entre esta gente muitos artistas, genuínos, autênticos amigos do poeta Béu. E solidários pois todo o dinheiro da vendagem da edição do livro é destinado à Creche Béu Machado, sempre lutando contra sérias dificuldades econômicas para sobreviver. Armandinho, primeiro e único, virtuose do cavaquinho, bandolim, guitarra baiana e o escambau estava lá, firmão levando ao evento seu prestígio e seu alto astral, ele que nunca falha. Uma cena pra lá de tocante e rara, verdadeiro privilégio, foi poder ver a canja de Gereba dedilhando o violão, acompanhando Márcia Short com sua bela voz, um colosso no palco, em mágico instante tendo nos braços sua filha em doce aconchego enquanto entoava uma bela canção sob o olhar cúmplice do cantante e compositante Carlos Pitta. Quem não foi, perdeu, quem viu, viu, quem ouviu, ouviu. Eu fui, não perdi, vi, ouvi. Sou um dos felizardos pois lá estava levado pelo carinho que meu amigo Béu sempre inspirou aos que o conheceram de perto.
***Para você que está a fim de adquirir o livro Pensamentando, do genial Béu Machado, honra e glória da Bahia, o telefone da creche Béu Machado é o ( 71 ) 3231 - 3729. O e-mail de lá é creche.beu.machado@hotmail.com 

Amigos relançam o livro Pensamentando do poeta Béu Machado

No relançamento do livro "Pensamentando", do genial poeta, letrista e colunista Béu Machado, este atilado quarteto que labutou pela feitura, lançamento e agora este relançamento do livro. Todos os quatro, amigos incondicionais de Béu, autografamos no lugar do amigo querido que hoje, no céu, continua sendo o anjo que sempre foi entre nós, aqui na Terra, com a diferença que agora exibe um par de asas. O evento, que aconteceu no Restaurante Grande Sertão, no dia 06 de Julho passado, numa noite das mais belas, contou com a participação de Neném, a eterna  e amada  musa beumachadiana,  Raimundo Machado, irmão do poeta, e de amigos e admiradores de Béu, entre os quais artistas hoje famosos mas que vieram por serem, acima da fama,  fiéis confrades do poeta, frasista e colunista . Nesta foto aê, da esquerda para a direita, o artista gráfico Washington Falcão, Tinho para os amigos. O segundo,  de perfil grego, verdadeiro Adonis, não é o Antonio Banderas, sou euzinho que tive a honra de ilustrar o livro. O terceiro é o grande - e bota grande nisto - Raimundo Lima, jornalista competente e eminência parda em Angola. Ao seu lado,  last but not least, o inspirado poeta e letrista José Carlos "Soy loco por ti, América" Capinan, autografando em um Papel Machê. E lá do sacrossanto empíreo, mandando bons fluidos,o próprio Béu, agora nosso anjo da guarda vitalício.

25 julho 2011

São Nildão e São Renatinho


Como gosto muito desta série criada pela dupla Nildão / Renatinho da Silveira, posto aqui mais estes santinhos geneticamente modificados. Uma belezura! Agora todos que conhecem a expressão "santa ignorância" vão ficar sabendo qual é a cara da dita cuja. Ah, e querendo ver um pouquinho mais da belíssima arte gráfica desta dupla pra lá de criativa, basta clicar aqui neste link: http://www.nildao.com.br/

04 julho 2011

Com renda para a Creche Béu Machado, relançamento do livro Pensamentando do poeta Béu

 Convocação geral para o evento que relançará o livro Pensamentando, do genial Béu Machado, que hoje mora no céu, no Olimpo, no Nirvana ou em algum lugar destinado às pessoas doces e maravilhosas como Béu e uns raros caras mais. Artista que reconhece a importância de Béu em sua carreira vai. Gente inteligente vai. Pessoas que gostam de ler bons livros vai. Quem gosta de ajudar o próximo vai para adquirir seu exemplar e assim colaborar com a Creche Béu Machado, ao qual será destinada toda renda resultante da venda dos livros. Este evento, como já disse na postagem anterior a esta, vai rolar a partir das 19 h desta quarta-feira, 06 de julho de 2011, no Restaurante Grande Sertão, que fica no Costa Azul, próximo ao Jardim de Alah, nesta afrocity batizada de Soterópolis. Vai bombar porque Béu tinha um montão de amigos leais que não deixarão de prestigiar o relançamento do seu Pensamentando. Dele extraio alguns anexins de Béu para mostrar um pouco do seu conteúdo, com frases que Millôr, Stanislaw Ponte Preta e o Barão de Itararé assinariam babando.
*O mar está pra peixe. Pelo menos é o que dizem os tubarões.
* Na cabeça da perua só há peru e peruca.
*Minha calça boca-de-sino tinha um badalo na perna esquerda.
*Pior do que bicho-de-sete-cabeças é uma pessoa de duas caras.
*Rápido: o morcego é o cego - mor?
*Quase todo bebê é a cara do pai, mesmo quando o pai é outro cara.
*Para alguns ladrões nenhuma clemência. Outros são chamados de Vossa Excelência.
Nesta quarta, todos os caminhos levam ao Grande Sertão.

03 julho 2011

Relançamento de livro do poeta Béu Machado de Xangô

Deixo de lado quaisquer resquícios de sábia humildade e encho meu peito da mais desmedida soberba quando o papo versa sobre amizades. Amigos do peito que sempre tive justificam este meu deslize e não poderia ser diferente já que neste quesito tive a imensa fortuna de, por exemplo, desfrutar do apreço de Béu Machado. Grande Béu, poeta e frasista inspirado, dedicado colunista de jornais. Compartilhamos espaço em algumas redações e alargamos a amizade à medida que o tempo passava. A morte prematura de Béu interrompeu esta convivência, mas não logrou por termo à amizade e à admiração que eu e tantos amigos sentíamos por tão amado amigo. Um grupo destes seus amigos e admiradores planejava, antes de sua morte, um livro-homenagem feito com frases criativas que ele publicava na imprensa. Nâo deu tempo mas o projeto, este continuou vivo, bem vivo, e resultou na publicação de um livro que vai além da mera homenagem póstuma. Tive a honra de ser chamado para fazer as ilustrações, tarefa fácil para quem era leitor incondicional das máximas de Béu, seus axiomas, anexins ou que nome tenham. A edição deste livro é fruto do amor que Béu sempre despertou em seus amigos e o resultado de tanto amor foi um livro notável, feito para quem gosta da boa leitura, que esgotou-se rapidamente. tornando-se raridade disputada. E toda a renda e os direitos sobre este livro foram passados para a Creche Béu Machado, sob a responsabilidade da viúva de Béu, Maria José "Neném" Machado, localizada na Boca do Rio, onde residia o casal. Foi pensando em ajudar o trabalho filantrópico da creche e suas crianças, e em brindar os leitores de bom gosto que os mesmos amigos de Béu, passada quase uma década da primeira edição, resolveu agora reeditar o livro. O artista e produtor gráfico Washington Falcão ficou incubido de coordenar tudo e o resultado foi que foi que o livro ficou mais belo graficamente, com um novo formato, nova capa e uma qualidade gráfica superior ao livro original. O lançamento, amigos, será nesta Quarta-feira, dia 06 de Julho de 2011, no restaurante Grandes Sertões, no Costa Azul, próximo ao Jardim de Alah. Você que gosta de Béu, você que é artista, você que gosta das boas leituras, vá lá garantir seu exemplar que tem tiragem limitada e haverá de esgotar bem rápido, a exemplo da primeira tiragem. Como toda a renda será novamente revertida para a Creche Béu Machado quebra, de quebra você ajuda a creche que leva o nome de um dos maiores filósofos e poetas que a Bahia já produziu, Béu. Ou como bem diz o vate Capinan, Béu Machado de Xangô. Kawó-Kabyesilé, meu irmão.