09 maio 2015

Baianos são bons de futebol e na Bahia o baba na praia é sagrado

Ah, Bahia, Bahia, gentilíssima mater de filhos negros de todas as cores e nuanças, em minha língua suavemente desliza teu dulcíssimo nome quando o pronuncio com inefável emoção que se renova infinitamente. Em seus mares de águas translúcidas Yemanjá, eterna rainha, fez sua morada. Diáfanas nuvens ornamentam seus céus que se tingem com os mais delicados matizes nesta rododáctila aurora que nem o próprio Homero jamais contemplou similar. Ah, Homero, Homero, pobre Homero, sempre às voltas com Odisseias e Ilíadas, nunca dispondo de tempo para si próprio, aqui jamais aportou seja em gozo de férias ou de merecidas licenças não tendo destarte a fortuna de descobrir o quão deslumbrante é este afrobaiano torrão. Para você, odisséico vate, e para quem interessar possa, mostro aqui um pouco dos tipos, usos e costumes das gentes baianas da qual faço parte. Para tal, fiz e posto aqui esta tomada geral de um baba, que é como nós baianos chamamos o que no restante do país chamam de pelada, sendo que pelada para nós é outra coisa bem diferente, sendo também muito apreciada e consumida com notável gula pelos viventes dessa afrourbe. Para pintar, utilizei tinta acrílica sobre tela, vez que nem tudo é PC, HD ou sei lá mais o quê.
(Publicado originalmente em 24/04/14)