29 março 2018

Farofeiros unidos jamais serão vencidos

 Quem pensa que farinha e farofa são privilégios exclusivos das baianas gentes, engana-se em muito. A farofa é uma instituição nacional sempre presente na vida dos brasileiros mais brasileiros. Com tantos entreguistas dando de bandeja nosso ouro negro aos gringos, tem ficado difícil bradar aos quatro ventos que o petróleo é nosso, sem que fiquemos sujeitos a sermos tachados de formidáveis mentirosos, expostos aos motejos, zombarias e risos de escárnio dos que mercantilizaram as riquezas pátrias por 30 dinheiros. Por enquanto, ao menos por enquanto, ainda nos resta o direito de gritar bem alto que, ao menos, a farofa é nossa. Em suas diversas variedades, ela nos acompanha, constante e fiel, nos eventos mais importantes e confraternizantes de nossa auriverde existência. Esta ilustração que postei aí em cima é uma reprodução de parte de um grande painel que pintei com tinta acrílica e que me divertiu muitíssimo ter pintado, pois desde os primórdios de minha existência domino com maestria todas as conjugações do verbo farofar. Mesmo correndo em minhas veias o mais puro sangue indigo blue, sou assumidamente um farofeiro inveterado, contumaz e renitente, plenamente convicto de que a farofa é tudo aquilo de bom que eu já disse e muito mais. E como farofa é cultura, embora soe esquisito, ela também pode ser chamada de farófia, com i e acento, segundo registra o Buarque - o Aurélio, não o Chico. Em verdade, perfulgente leitor, a farofa é mais antiga que se pode pensar, sendo que não se limita a praias e recantos deste patropi, sendo ela universal, como podemos atestar vendo inúmeros filmes do neorrealismo que mostram famílias italianas, entre risos e canções populares, farofando na maior felicidade do mundo, uma felicidade que só os farofeiros podem experimentar em toda sua plenitude. Vivam esses grandes felizardos do mundo, os farofeiros, sejam italianos, argentinos, brazucas! Viva a farofa! E antes que as malignas gentes queiram também entregar nossa farofa a quem não a merece, farofeiros do Brasil e de todo o mundo, uni-vos!
(10/05/10)