08 fevereiro 2017

Hurricane Smith: Não deixe morrer a natureza e este planeta, baby!

Hurricane passou qual um autêntico furacão na vida de quem viveu os anos setentas como eu vivi. Refiro-me a Hurricane Smith, artista que emplacou  grandes sucessos musicais na mencionada década e depois saiu de cena meio que à francesa, embora fosse ele um autêntico britânico. Esta semana eu estava revendo "Toda nudez será castigada", antigo filme de Arnaldo Jabor, baseado em peça de Nelson Rodrigues, e percebi, surpreso, que na trilha sonora do filme a música feita para emoldurar o início da explosiva paixão do casal protagonista é simplesmente "Oh, Babe"("What would you say?") do velho e bom Hurricane. Corri à Net para uma bisbilhotada básica e descobri coisas que me surpreenderam, como por exemplo, que ao invés de um popstar doidão, Smith havia sido por longo período o mais que correto e eficiente engenheiro de som a serviço dos seus conterrâneos ingleses que formavam uma banda conhecida como...The Beatles! O nome de batismo do cara era Norman Smith, seu apelido de Hurricane havia sido posto por ninguém menos que John Lennon devido ao modo de ser de Smith, sempre tranquilão, sem pressa, inabalável, totalmente oposto ao significado da palavra hurricane no vocabulário da terra do bardo Bill Shakespeare. O velho e sempre bom humor inglês não podia faltar no genial John. Vale lembrar que Hurricane Smith sabia das coisas e foi vanguarda em assuntos ecológicos, um dos primeiríssimos a mandar um recado consciente e premonitório sobre a progressiva destruição da natureza pelo homem numa canção de 1971 chamada "Don't let it die" que fazia um alerta aos habitantes deste orbe e os conscientizava dos males que poderiam nos atingir a todos. Essa canção é tão boa que o próprio Lennon a gravou e segue na ordem do dia devido à irresponsabilidade e a ganância de muitos homens que buscam dinheiro sem se importar com as consequências nefastas de seus atos, tão prejudiciais a esse planeta azulzinho. No YouTube pode-se ouvir canções de Hurricane, que faleceu em 2008, na mesma Londres onde nascera. A interpretação de Mama Cass Elliot para o hit "Oh, babe", do carinha, é uma 
belezura. Hurra, hurra, hurra, Hurricane
!
( 07/11/12)