30 março 2010

Pivete

Dando uma bola, cheirando cola, mandando bala. Retrato 3 x 4 da infância brasileira tirada com minha máquina acrílica munida de photoshop.

22 março 2010

Assessoria de Esportes da Rede Globo é de perder a esportiva

O craque Adriano e sua loiraguadíssima ficante, namorante ou seja-lá-o-que-for, resolveram comemorar o Dia Internacional da Mulher com farta distribuição de bolachas e bifas nas suas respectivas fuças. Em defesa da barracante e de seu insígne ficante, surgiu o goleiro Bruno que sapecou umas pérolas verbais que ficarão eternamente marcadas de forma indelével na efeméride citada. Alegando que o entrevero entre o camisa 9 e o furacão demolidor de veículos que é a quase loira, trata-se de coisa normal, uma singela rusga tão comum entre românticos e apaixonados casais, dirigiu-se aos jornalistas presentes arguiu: quem de vocês aqui jamais embolachou as fuças das respectivas namoradas, noivas ou consortes? Assim, assim, com todas as letras, com direito a gravações televisivas e radiofônicas. Qualquer pessoa que tiver dentro de si um leve fragor de consciência humanística repudiará o acontecido ainda mais que o dito Bruno já tem um antecedente dos mais escabrosos quando em um episódio acontecido em Minas Gerais, prostitutas contratadas por ele para em um bucólico sítio prestarem seus préstimos sexuais a diversos jogadores do Fla - entre eles, Marcinho, Diego Tardelli e Paulo Victor - não só prestaram o serviço como depois prestaram queixa em delegacia alegando terem sido agredidas fisicamente. Bem, a coisa ficando por aí já estaria de bom tamanho. Mas o que me choca mais é a atitude de jornalistas da equipe de esportes da Rede Globo que resolveram limpar a barra do troglodítico arqueiro tentando dizer que ele não disse o que disse, não pensou o que disse pensar, que tudo que se ouviu e se viu jamais foi visto ou ouvido, tratando-se de pura histeria coletiva e de uma visível ilusão de ótica dos telespectadores que deveriam, isto sim, tratar de esquecer o episódio e as declarações não teriam sido declaradas para que o referido Bruno possa vir a ocupar a vaga de terceiro goleiro na seleção do Dunga. Da mesma forma que Bruno, a Rede Globo tem escabrosos antecedentes quando se trata de manipular a verdade. Eles próprios acabam reconhecendo e afirmando coisas assim, prenhes de orgulho do poderio que tem ou julgam ter. Num país onde o Q.I. dos habitantes parece ser tão baixo a ponto das pessoas se deixarem enredar por programas estapafúrdios como o Big Brother, o que não vão faltar são os que se deixarão levar por esta escabrosa assessoria de imprensa feita por gente que compõe a equipe de esportes da Rede Globo. Mas os que não se deixam enredar por tais falácias, já sabem: para Adriano, Bruno e para tais gentes, Lei Maria da Penha neles. De goleada!
( P.S. Este texto foi escrito e postado em 22 de março de 2013, bem antes da grande imprensa noticiar amplamente os fatos escabrosos e cheios de requintes de crueldade cometidos por Bruno contra uma indefesa jovem mulher de nome Elisa, namorada do então goleiro titular do Flamengo, com quem tinha um filho ainda bebê. Não tenho esperança quanto o fato de que depois desses nefastos acontecimentos algum dos tais assessores ter mudado seu modo de pensar.)