29 junho 2016

Pablo Lobato,um caricaturista argentino que encanta o mundo

*Madonna * Stones *Woody *Björk *Beatles
Estes belíssimos trabalhos de fazer cair o queixo de qualquer amante da arte da caricatura são de um caricaturista e ilustrador chamado Pablo Lobato, também conhecido como Lobaton. O cara é conterrâneo do estupendo Langer, ou seja, é argentino. Além de Maradona e Messi, futebolistas extraordinários, a Argentina legou ao mundo pintores, ilustradores, cartunistas e caricaturistas maravilhosos como o Lobato. Na Net há verdadeiros tesouros saídos das mãos deste grande dibujante. Eis um link pros trabalhos dele: http://www.illustrationmundo.com/audio/artista/44/
(Publicado originalmente em 07/05/15)

O rumoroso caso de amor entre o jornalista Gonçalo Júnior e sua Nona

É com o precípuo escopo de tirar onda de gostoso e posar de intelectual versado em assuntos os mais diversos que passo uma razoável parte do meu tempo lendo o que bons autores escrevem. Não há qualquer intenção nobre nisto tudo, acreditem, pios leitores, trata-se de meu rotundo e insaciável ego querendo alimentar-se de afagos e salamaleques, mesmo que através de mui imerecidos elogios. Já confidenciei a vocês mas, por garantia, mister se faz que eu volte a confidenciar que ao assim proceder, lendo um razoável número de livros acabei desenvolvendo alguns traquejos e adquirindo certa prática para bem saber discernir entre os que são de fato bons autores e aqueles que equivocadamente julgam que o são. Por exemplo, em matéria de competência, quando o papo são as Histórias em Quadrinhos, não vacilo, leio uma fera que domina o assunto de nome Gonçalo Júnior, respeitadíssimo na área. Gonçalo é jornalista, escritor com muitos livros já publicados, argumentista de HQs, pesquisador incansável e é íntimo das palavras e do vasto universo dos quadrinhos. Tem uma ampla cultura geral o que lhe dá embasamento para tratar com propriedade de assuntos diversificados, conhece os terrenos em que pisa. E não lhe falta coragem para colocar o dedo na ferida quando necessário, não se limitando a ser um mero repassador de releases fornecidos por editoras, hábito tão em voga nos tempos hodiernos. Se na História oficial há algo oculto nas entrelinhas Gonçalo traz à luz, não acredita em determinadas verdades absolutas. Se há sujeiras sob o tapete ele as revela a todos, intimorato que é, cônscio que é, ético que é. A participação de alguém como Gonçalo só faz enobrecer a chamada Nona Arte, pela qual nutre imenso amor e evidente apreço. Seu olhar aguçado é guia confiável num mundo que por vezes é pródigo em indesculpáveis equívocos. Vale muito a pena dar uma busca na Internet para se ter contato com os textos de tão brilhante autor ou, ainda melhor, ir a uma livraria de respeito e lá comprar os muito bons livros de sua autoria, entre eles, um dos mais lidos e emblemáticos, A guerra dos gibis. Textos escritos por Gonçalo são leitura imperdível, como se diz nos Cadernos Bês da vida.
(Publicado originalmente em 10/10/2013)

27 junho 2016

Nildão e Renatinho da Silveira e a Santa Inquisição nos dias atuais



-


1. São Rock 2. Nossa Senhora do HD 3. Aparição da Virgem 4. Santo Antônio Jackson
Nildão está lançando esta semana, mais exatamente nesta quinta feira, dia 27 de Janeiro de 2011 ( o teeempo passa, torcida brasileira!), seu novo livro prenhe de criatividades miles. Nildão é o cara. Sabe que o bom humor serve para questionar o estabelecido e os dogmas mais entranhados. Assim é que ele trabalhando em dupla com seu inseparável comparsa, o maravilhoso Renato da Silveira, criou e lançou algum tempo atrás a série "São Será o Benedito e outros santos geneticamente modificados". Católicos ortodoxos não gostaram nadinha de mexerem com seus ícones. E um  grupo um tantinho fundamentalista, lá de Sorocaba moveu um processo criminal que foi encampado pelo Ministério Público Federal de São Paulo. Qual seria o próximo passo? A excomunhão de Nildão e Renatinho da Silveira? A ressurreição de Torquemada para com seus autos-de-fé e suas fogueiras punir as heresias gráficas da dupla? Não sei responder. O que sei é que Nildão e Renatinho são fantásticos criadores gráficos, plenos de humor e sapiência, mentes mais iluminadas que qualquer grande fogueira da Inquisição, caras do bem, talentosos e profícuos, que a toda hora lançam alguma coisa nova, instigante, que nos faz parar para refletir um pouco mais sobre sentidos e valores atribuídos às coisas. Quem quiser conferir pode ir ao site do Nildão e dar uma olhadinha lá que vai sair fã da dupla. O link é http://www.nildao.com.br
(Publicado originalmente em 18/01/2011)

26 junho 2016

Norman Rockwell / Uns caras que eu amo 3



No vasto mar da Internet todos nós, intrépidos internautas, podemos desfrutar do prazer de olhar belíssimas ilustrações que ali foram postadas justamente para que possamos conhecer os trabalhos feitos por habilidosos profissionais. Esses artistas, valendo-se das mais variadas técnicas, produziram desenhos, gravuras e pinturas magníficos. Hoje, graças a sofisticados programas de computadores, qualquer ilustrador tem à sua disposição uma grande gama de possibilidades de produzir belíssimas ilustrações. A informática, sempre providencial, lhe dá múltiplas ferramentas para tornar isso possível, o que nos leva a pensar. Em passado bem remoto, ou nem tanto assim, havia artistas que produziam uma arte deslumbrante e eles não precisaram de computadores para serem os estupendos artistas que foram. Um cara como o ilustrador norte-americano Norman Rockwell, por exemplo, usava os materiais que o século XX lhe permitia usar, ou seja, prosaicos lápis, carvões, nanquim, aquarelas e tintas a óleo, desses materiais que perduram até os dias atuais, acessíveis a qualquer vivente. Isso foi mais que suficiente para ele alcançar a fama incontestável de gênio a que merecidamente faz jus. O grande diferencial estava em seu raro talento em pensar e executar seu ofício, o que o tornou um cara cultuado até essa era digital de tantas possibilidades maravilhosas de hoje. Norman tinha a habilidade para retratar pessoas e cenários de uma forma admirável. Sendo o grande artista que era não se limitava a fazer reproduções perfeitas, coisa que muitos bons artistas o fazem, ele ia além, bem além. Sabia como ninguém transmitir em minúcias a alma das pessoas e o clima de seu país. Seus pincéis mostravam de forma sútil mas evidente o sonho americano, anseios, alegrias, diferenças, incertezas, emoções de pequenos instantes da vida comum dos seus contemporâneos, em uma dimensão sem precedentes. Norman, sem ser panfletário nem estereotipar, fazia uma deliciosa crônica do american way of life. A paixão, as descobertas da infância e da adolescência, a solidão, os temores, as maledicências, o amor materno e todos os demais amores, a ansiedade, a angústia, a solidariedade, o preconceito mais indizível, a comoção, as certezas, as crenças, as esperanças. Tudo isso e muito mais, traduzindo como ninguém jamais o fizera, os sentimentos do americano médio, do pobre, do rico e mesmo os da raça humana como um todo, mostrando um olhar atento ao seu tempo, à vida como um todo. Sem jamais esquecer apaixonantes pitadas de humor e a mais refinada ironia. Fazer belas ilustrações muitos fazem e para fazer belos trabalhos gráficos o computador em muito ajuda os profissionais. Mas criar tendo o olhar atento e aguçado, a sagacidade, o humor e talento de Norman Rockwell, bem...aí é outra história.      

24 junho 2016

Gentil, caricaturista e ilustrador


1.Milton Santos 2. Carranca 3.Brasília 4.Waly Salomão
Finas caricaturas, elegantes e precisos retratos, criativas ilustrações. Tudo isso faz o artista de índole gentil chamado...Gentil. Discreto, sua estampa delgada de bailarino espanhol não é vista com frequência por aí. Tampouco é assitido na televisiva telinha dando declarações definitivas sobre os rumos das artes na Bahia e no mundo. Nem em fotos 3 x 4, nem nas grandes revistas e jornais soteropolitanos. Gentil também não é encontradiço em baladas ou em badalações outras. Custei a encontrar trabalhos seus na Internet e referências na rede sobre ele, que é um artista com uma legião de admiradores, o que faz pensar porque tão pouca informação na Net vez que ele publica diariamente num dos maiores jornais do país, A Tarde. Seu trabalho é maduro, apurado, sofisticado. Gentil é um cara eclético. Mata a pau nas caricaturas. Faz, repito, retratos que são arte pura e de quebra faz inspiradas ilustrações. Trabalha com toda sorte de material, do nanquim ao pastel. Da acrílica ao óleo. Do lápis Caran D' Ache aos programas mais sofisticados de computador. Gostaria de colocar aqui um link para um site, um blog dele. Mas não encontrei. Insistirei na busca e se ele tiver um, amizade, fique certo que postarei aqui neste blog para deleite geral.
Galera, cabe aqui e agora um providencial Post Scriptum, vez que com minha sagacidade habitual consegui descobrir o blog do Gentil. Aproveito para dar uma atualizada no texto, informando que o artista já não trabalha mais em A Tarde, mas em seu próprio estúdio. Para o referido blog com seus belos trabalhos, eis o link: http://gentililustracao.blogspot.com
(Publicado originalmente em 08/02/11)

22 junho 2016

Cedraz, Mestre dos Quadrinhos e cabra bom de Xaxado!

Cedraz, o talentoso Antônio Cedraz, sempre foi um desenhista dos mais criativos, pai de uma legião de personagens bem originais, plenos de brasilidade, que tem miríades de seguidores neste Brasil brasileiro, mulato inzoneiro que o Ary Barroso tanto cantava em seus versos. Tudo isso sem deixar de morar nesse afroterrão da Bahia. Seu acendrado amor pelos quadrinhos, sua dedicação incontestável ao seu público - que não é só infantil - o levou a arrebatar prêmios como o HQMix e o Ângelo Agostini dos Mestres das HQs, todos fazendo justiça ao seu trabalho tão admirado. Agora uma outra vitória merecida: esta semana pintou nas bancas a revista Xaxado que mostra o maravilhoso universo dos personagens Cedrazianos. Cedraz, meu fio, tô feliz pelo lançamento por ser fã incondicional do seu trabalho. Além de se considerar honrado por contar com sua amizade pessoal. O Brasil inteiro agora vai ficar mais feliz dançando ao ritmo do seu Xaxado que agora é de todos nós. Axé, Cedraz, gente boa, sertanejo retado, meu véio amigo.
(Publicado originalmente em 23/04/19)

Biratan Porto, Setúbal, cartuns, músicas, pinturas, amigos

Visito constantemente o blog do grande Biratan, cartunista paraense de talento internacional e que ainda por cima é, en passant, símbolo sexual naquelas plagas, com aquele seu bigode insinuante no estilo do ator Charles Bronson. Insisto nas visitas pra ver se um dia, por osmose tecladísticovirtual, pego um pouco do talento do cara já que o meu mesmo é para coisas que não primam muito pela lisura, como o assalto que insidiosamente fiz ao blog do Bira, de lá surrupiando essa foto de uma pintura minha que ele gentilmente ali postara homenageando-me com uma gentileza só sua. A fotografia original dessa dita pintura que eu tinha. perdeu-se por conta dessa minha proverbial desorganização e vai daí que à socapa lancei mão deste recurso de nenhuma lisura, sem pedir licença ao nobre cartunista papachibé - mesmo porque quem delinque licença não pede - já contando com o fato de que serei perdoado incondicionalmente por seu nobre mameluco coração. Tudo em nome de nosso amor em comum pela música, desenho, pintura, humor e pelas autênticas amizades que cultivamos sem incúrias vãs.
Para o Birablog clique: http://biratancartoon.blogspot.com
(Publicado originalmente em 16/05/2010)

Desenhos, cartuns, pinturas: fazendo Arte com sete instumentos.

Ser desenhista neste país significa para a grande maioria converter-se em homem dos sete instrumentos, os quais ele se empenha para tocar, cada um deles da melhor maneira possível, para assim garantir a sobrevivência nesse orbe azulzinho. HQs, cartuns, textos, tiras, charges, ilustrações, caricaturas. Entre os mais diversificados trabalhos que encaro para conseguir o caviar meu de cada dia, estão alguns cartuns bem populares, como este aí, compondo esta capa da revista Piadas Sacanas, da Editora Gênero, de Sampa. Dentro dela uma HQ que fiz homenageando o piramidal cartunista paraense Biratan, nobilíssimo mameluco, honorável papachibé, descendente direto de bravos e poderosos morubixabas que a ele legaram toda a ancestral nobreza da raça.
(14/02/10)

08 junho 2016

João Ubaldo Ribeiro, o Brasil e as "reformas de base" / Texto 01

Tenho alguns amigos em alta conta, estimo-os, a eles dedico sincero e desmedido afeto. Que imenso iceberg de tristeza toca minh'alma quando qualquer um deles me revela suas concepções políticas com argumentos oriundos de noticiários da revista Veja, dos Civittas, ou da Rede Globo, dos Marinhos. Ou me fazem indagações sobre o tema, partindo de coisas plantadas em suas cabeças por acusações oriundas dos ditos "órgãos de imprensa", assim com aspas mesmo, por serem putativos. Só quem não conhece a história e ações de Civittas e Marinhos e seus envolvimentos suspeitosos com a abjeta ditadura militar brasileira para embarcar nesta canoa. Ainda assim tenho até amigos cartunistas que pautam seus cartuns e charges por eles, por mais absurdo que isto possa soar. Fontes tem grande importância na formação dos nossos pensamentos e conduta. Pensar o Brasil, buscar entendê-lo em suas minúncias, seus mistérios, mazelas, tesouros ocultos, males entranhados desde antanho, acertos e descaminhos não é tarefa fácil como querem muitos precipitados em seus julgamentos levianos e superficiais alimentados pelas falácias ditas em TVs e revistas pertencentes a grupos mancomunados com os sórdidos que nos empurram goela abaixo suas torpezas. É necessário que usemos de cautela e que busquemos ler e ouvir o que dizem as pessoas idôneas com uma história de vida comprovadamente confiável. Gente cônscia, de ilibado proceder, que nos fale com clareza as palavras que nos livre das mentiras convenientes aos arrivistas e venais. Palavras que beneficiem com a verdade dos fatos. Como as encontráveis nos textos de Luís Fernando Veríssimo, por exemplo. Ou como as do escritor João Ubaldo Ribeiro que estão neste texto direto, esclarecedor, lúcido, acima dos conceitos ideológicos de esquerda e direita, contidas em sua crônica intitulada "Se reformarem, é para pior", por mim postado logo abaixo deste aqui, que é encontrável na Net e do qual repasso generosa parte e ainda dou de lambuja os links para que vocês possam ler na íntegra o que o notável autor de "Viva o povo brasileiro" escreveu.
(O texto acima que você acaba de ler, nobre e fiel leitor, não foi escrito há uma semana ou há um mês desses conturbados dias que atravessamos atualmente, como pode parecer. Escrevi e postei em 26 de junho de 2011, ou seja, antes, beeeem antes dos atuais dias em que as pessoas mais atentas e conscientes começassem a usar as redes sociais para repelir as mentiras sistematicamente veiculadas pela Rede Globo, revista Veja et caterva falaciosa e golpista, em claro atentado ao estado democrático que vigora no Brasil.).
(Publicado originalmente em 03/04/15)

06 junho 2016

Outras maravilhosas caricaturas de Pablo Lobato.




1. Larry, Moe e Curly 2.Bob Dylan 3. Jack Nicholson
Para vocês, amáveis e idolatráveis pessoinhas que mantém o salutar hábito de acompanhar as postagens desse modesto bloguito, posto mais esses três trabalhos do maravilhoso caricaturista argentino Pablo Lobato. O cara é mesmo uma fera, tem um traço personalíssimo, raro, delicado, preciso. Coloquem o babador ao pescoço, que é para não molharem a roupa, e divirtam-se, amados.
(Publicado originalmente em 19/02/11)