05 junho 2014

Paulo Betti nocauteia Thiago Lacerda

Eu me esforço, Deus sabe o quanto me esforço, mas nem sempre consigo deixar de ser um cara com uma visão maniqueísta das coisas desse planetinha azul. Um sujeito que, por isso mesmo, acredita que todo artista e qualquer é uma pessoa capaz de enxergar além, muito além do que enxergam as outras pessoas. E também de ver o mundo e as pessoas através de uma visão humanitária justa, digna, correta, sendo incapaz de produzir e engavetar em sua cachola quaisquer pensamentos reacionários encontradiços nas diversas camadas populares desse mundo. Pobre de mim, equivocado que sou nessas questões. Na verdade, um artista é um cara comum sujeito a distorções comportamentais que qualquer um pode ter além de agir de forma equivocada em assuntos diversos, notadamente quando esse assunto é a política. No noticiário de ontem achei esse texto que relata um episódio protagonizado por dois conhecidos astros da TV Globo, onde se percebe bem o quanto um artista pode adotar um comportamento que não é exatamente marcado por atitudes vanguardistas e progressistas como de forma equivocada costumo crer que todo artista tem, principalmente sendo jovem. A fonte é o MSN.
"Thiago Lacerda e Paulo Betti trocaram farpas na manhã da última terça-feira (3), no Facebook, por causa do candidato à Presidência da República Aécio Neves.Tudo começou quando o ator da atual temporada de "Malhação" marcou o nome de alguns amigos artistas, informando sobre uma reunião de apoio ao político na casa do apresentador Luciano Hu...ck.“Reunião de apoio a Aécio na casa de Luciano Huck e Angélica. Presentes Marcelo Adnet, Kaká, Andrucha Waddington, Fernanda Torres. Sem comentários…[risos]”, publicou Betti.
Lacerda, que curtiu o comentário, resolveu, em seguida, alfinetar o artista na rede social: “Um colega de profissão fez uma lista de nomes de colegas de profissão que se reuniram na casa de colegas de profissão para ‘apoiar’ um determinado candidato de oposição. Me soou bastante irônico, haja visto que o tal dono da página é declaradamente da situação. E também pelo tom usado. Me senti bastante ofendido! Aliás, como me sinto nos tempos de hoje! Esse soldados da situação... Patrulheiros vermelhos"(SIC).E continuou: "Gente xiita, completamente cega e com um discurso enraizado na segunda metade do século passado, onde só existe Companheiro e Inimigo, onde só existe o mundo contra nós, onde só existe certo e errado, verdade absoluta e mentira...(SIC) Sem nenhuma vergonha de mascarar o óbvio, cujo principal objetivo é propagandear a mesmice canalha que assalta o País”.
Paulo Betti, por sua vez, viu o comentário de Lacerda e fez questão de respondê-lo diretamente. “Thiagão, querido. O colega de profissão sou eu! Eu que escrevi esse comentário e coloquei [risos]. Democracia é cada um expressar o que pensa e se expor publicamente apoiando e discutindo política, civilizadamente, sendo responsável! Não sei por que minha ironia chocou você. Achei engraçado reunião política na casa de Luciano Huck. Bem-vindo à disputa política! Sempre vai ter ironia, quando não tem briga e porrada, e às vezes perda de emprego e etc. A situação de hoje já foi oposição. E te garanto que é tão difícil ser oposição quanto ser situação. Abração!”

Thiago Lacerda falou essas coisas a sério ou foi só uma provocação bem-humorada? Não sei o que podem pensar meus atilados e esclarecidos leitores, mas se ele expôs o que lhe de fato lhe vai na cuca, pessoalmente penso que no caso Paulo Betti mostrou mais equilíbrio e bom-humor e que esta ele ganhou de goleada.

03 junho 2014

Romário sem papas na língua nessa Copa do Mundo no Brasil

A Copa do Mundo começa em poucos dias. Não se nota da parte do povo nenhum entusiasmo com a participação da seleção brasileira de futebol no evento. O que se nota, sim, é uma decepção generalizada oriunda de lamentáveis atitudes e declarações das pessoas envolvidas diretamente com a organização da Copa e sua divulgação através das mídias. Nessa caterva pode-se incluir novos e antigos pilantras em busca de fortuna fácil, tais quais Joseph Blatter, Jérôme Walcke, João Havelange, Ricardo Teixeira, José Maria Marin, Marco Polo Del Nero, Joana Havelange, Bebeto Campos, Ronaldo Fenômeno e o onipresente -quando se trata de opiniões vexatórias- Pelé.
Joana Havelange, neta de João Havelange e filha de Ricardo Teixeira, disse para que a população brasileira ficasse relax, que não haveria mais roubalheiras em torno da organização e divulgação da Copa, tendo declarado para tranquilizar a população brasileira: "O que tinha de ser roubado, já foi roubado".
Felipão, com sua habitual grosseria, falta de educação nas entrevistas entremeada de coices violentos, vem mostrando que "futebol é um potro de chuteiras". Sobre a manifestação de professores e as reivindicações da categoria, disse que "os jogadores estão..." Bom, deixa pra lá. Falou coisas parecidas com as que habitualmente fala.
Diante das cobranças gerais devido ao não cumprimento das promessas governamentais e empresariais de que a Copa do Mundo seguramente traria obras de grande utilidade para a população, ligadas aos transportes, segurança e saúde, Ronaldo Fenômeno disse que as pessoas deveriam esquecer a cobrança de tais promessas já que para ele "uma Copa se faz com a construção de estádios e não com construção de hospitais". Nesta ele ficou à altura de Pelé. Sorte dele que nesse nosso país aconteçam tantos absurdos e a infeliz declaração dele passe a ser tão somente uma a mais entre tantas.
Pelé -um craque na arte de dizer besteiras- disse que era para o povo esquecer, colocar de lado esse assunto de roubalheiras e fazer o que importa, que é torcer para a seleção (!). Sempre sapiente, aconselhou: "Manifestar para quê? O dinheiro roubado não volta mais, entende?"(!) E conclamou do alto da sua real estupidez: "Vamos torcer juntos, esse título vai curar as nossas raivas. Junte a família e pinta a casa, a rua, o cabelo."(!)
Na contramão de tudo isso, o deputado Romário é que disse umas coisinhas sobre essa malfadada corja: "Pelé calado é um poeta." "Ronaldo Fenômeno e Bebeto Campos são dois ignorantes que não sabem das coisas ou que fingem que não sabem". "José Maria Marin e Marco Polo Del Nero são dois ratos." "Jérôme Valcke é um chantagista." "Joseph Blatter é um ladrão, corrupto e filho da puta!"
Dignidade total. As declarações sem meias palavras do Romário são incontestáveis e denotam decência, lucidez, honestidade, coragem. E sobretudo dignidade. Nesta Copa do Mundo Romário é a única coisa digna da qual, inegavelmente, podemos nos orgulhar.