18 agosto 2012

Meio ambiente, Ilha do Fogo, Velho Chico, poesia

Em Juazeiro, Bahia, a felicidade passeia de mãos dadas com a beleza pelas margens do Rio São Francisco. Lá vivi por alguns anos. Fora eu poeta, diria que se lá já não vivo, Juazeiro ainda vive em mim. Mas poeta não sou. Poeta é Expedito Almeida, ali nascido, cujo livro de poesia certa vez comprei em um sebo de Petrolina, vizinha ilustre da cidade de João Gilberto e Ivete Sangalo. Não conheço a pessoa de Expedito, mas conheço-lhe os versos e nada melhor que um filho da região, que ali viveu álacre infância mergulhando no Velho Chico enquanto crescia em de dias de felicidade plena, para cantar a alegria de pisar na Ilha do Fogo e lá viver momentos de êxtase. Ilha do Fogo que atualmente o Exército pernambucano entendeu de usurpar dos moradores de Juazeiro e Petrolina, agindo de forma unilateral, avalizados por documento passado por um juiz federal de Pernambuco que não consultou o povo das duas cidades ribeirinhas, autorizando equivocadamente que arrebatem das mãos do povo da região um patrimônio e o direito de ir e vir que está na Constituição deste país. Seguramente eles - militares e juíz - nunca leram os versos que o bardo Expedito escreveu: "Rio São Francisco, doce caminho de águas doces onde dormem todos os meus sonhos de náufrago / Ainda vejo barcos e vapores murmurando lembranças na beira do rio" /" Diz a lenda que na Ilha do Fogo mora uma serpente que vive presa à solidão." / "Quando nasci um rio levou todas minhas mágoas futuras." / "Por onde passa um rio, passa sempre uma esperança para que o tempo de criança nunca venha terminar!"

24 julho 2012

O grande cartunista Lage no Portal do Irdeb em bela homenagem

O Irdeb, em seu portal, está prestando uma bela e justíssima homenagem ao cartunista Lage, amigo inesquecível, cartunista de raro talento e um humor personalíssimo com uma extensa legião de admiradores em todo o Brasil. Lage, Nildão e eu, por um bom tempo formamos um trio tipo Os 3 mosqueteiros do cartum, um time coeso, como nesta caricatura . O D'Artagnan era Zé Vieira, com seu bigodinho que lhe dava o irretocável phisique du rôle. Zé, um belo dia deu uma solene banana ao cartunismo, botou um tremendo escritório de arquitetura e tornou-se um argentário dos mais abastados pois foi sempre o mais sabido de todos nós nestas questões com l'argent. Quem quiser ver uma seleção dos trabalhos de Hélio Lage, pra conhecer ou pra matar as saudades, é só visitar o site do Irdeb. Você clica aqui neste link, http://www.irdeb.ba.gov.br e vai lá em Galeria de Imagens.

02 junho 2012

Raul Seixas baixou na Rita Lee

Raul Seixas, o Rock'n roll brasileiro em pessoa. Adolescente tomou muito Rock na veia. Viveu a vida e morreu como um roqueiro autêntico. Rita Lee ao se despedir recentemente das apresentações em palco disse umas boas para uns policiais truculentos, foi presa por eles e conduzida aos costumes para uma delegacia de polícia como se fora qualquer adolescente roqueira. Certamente o espírito de Raul baixou nela. Titirrane, Rita. Titirrane!

30 maio 2012

Irmã Dulce, baiana de Todos os Santos


Irmã Dulce, dulcíssima irmã. Sempre me maravilhou ver que o quanto a Bahia é capaz de produzir figuras assim tão impressionantes e tão dignas da admiração popular.

29 maio 2012

Caetano e Gil, doces e bárbaros meninos.

Gilberto Gil, grande, grande, grande Gil. Quantas canções suas me fizeram ver o mundo com melhores cores. Setentão, o cara aê! Mas, como é possível?!, é quase um garotinho ! Breve, em Agosto, o mano Caetano completará também os 70. Como é possível?!, perplexo indagarei de novo. Ambos grandes artistas, um a legião de fãs neste vastíssimo orbe de tantas culturas, todas nutrindo por eles incondicional admiração e respeito. Grandes artistas, grandes seres humanos, suas vidas espelhos para tantos. Chegam aos 70 serenos, criativos, atuantes, maduros. Que todos os santos da Bahia e todos seus orixás os protejam, meninos!

22 maio 2012

Cinegrafista que filmou celular de deputado Vaccarezza na CPI vai para a penitenciária

Shakespeare deveria estar pensando no Brasil quando escreveu que "há mais coisas ente o céu e a terra do que pode supor nossa vã filosofia". Por exemplo, a quase táctil inversão de valores existente entre nós de difícil compreensão para os que se pretendem racionais. A todo instante as televisões nos mostram vídeo  fita onde alguém é flagrado corrompendo ou sendo corrompido ou ainda um sacripanta afirmando que matou ou estuprou alguém. Estarrecido você assiste aquilo e conclui que com provas tão cabais e incontestáveis o crápula que protagoniza o fato vai parar atrás das grades por décadas, no mínimo. Eis que o protagonista surge em cena ladeado por um labioso advogado que sustenta estóicamente que a gravação em que "seu cliente" é apresentado corrompendo, estuprando ou matando não tem validade legal alguma pois foi feita ilegalmente sem a devida e necessária autorização de um juiz como determina a dura lex sed lex. Aí impera a tal inversão de valores vigente entre nós que termina livrando a cara do delituoso e colocando no banco dos réus a pessoa que gravou o delito, com formidáveis chances de que ela, sim, vá parar atrás das grades, tendo ainda que indenizar o crápula por difamação e calúnia. Abordo este assunto devido ao fato de ter ficado impressionado esta semana com uma imagem veiculada pelo SBT. Um cinegrafista atento e com invejável senso jornalístico captou em espetacular flagrante a tela do celular do deputado do PT paulista, Cândido Vaccarezza. Nela, nítida, uma mensagem que o parlamentar acabara de digitar e estava enviando para o Governador do Rio, Sérgio Cabral, tranquilizando-o, afirmando que Cabral nada tinha a temer daquela CPI de araque, apesar de ter sido flagrado em cenas de love story explícita ao lado do megatrambiqueiro Cachoeira, sob as luzes de Paris. Com imagem tão nítida da tela do celular do petista e da mensagem comprometedora, com tão irrefutável prova, qualquer um poderia afirmar que o deputado Vaccarezza é, no mínimo, um safado que não dá bola ao decoro parlamentar, que para conseguir governabilidade o PT de há muito abandonou seus príncípios eticos, que esta CPI é uma lamentável farsa, que logo afastarão o Vaccarezza da CPI na base do "vão-se os anéis mas ficam os dedos" e que mais uma vez o povo está sendo feito de palhaço. Nos EUA, o tal cinegrafista ganharia um Prêmio Pulitzer sendo aplaudido de pé e angariaria, de quebra, a eterna a admiração de todos. Por aqui, a tal inversão de valores reinante manda que o sagaz cinegrafista coloque suas barbas de molho. É de se esperar que Vaccarezza apareça em público ladeado por um rábula qualquer dizendo-se vítima de invasão de privacidade por parte do cinegrafista. E qualquer tribunal por aqui dará ganho de causa ao parlamentar mandando o autor das imagens tomar café de canequinha dentro de alguma penitenciária de segurança máxima. E ele se verá premido a buscar uma outra profissão menos perigosa.

08 maio 2012

As fotos mais nuas de Carolina Dieckmann

Não resisto diante de tamanha beleza, amáveis leitores, e vou logo mostrar a todos estas fotos da linda Carolina Dieckmann despida, totalmente despida de qualquer traço de feiura no rosto angelical, na alma que se mostra serena e segura neste ensaio que me encantou quando eu singrava os mares da Net. Que coisa maravilhosa, que acúmulo de beleza e meiguice no rosto e que singeleza na alma. Mídias que vivem de fofocas dizem horrores desta moça, de seu comportamento, de sua personalidade. As fotos desmentem tudo e sou levado a crer que há exagero e um certo despeito em tais críticas. Tudo que sei dela é que é uma atriz brasileira de muita garra e que no momento enfrenta uma barra pesada devido à feiura de caráter de gente que busca tornar a Net espaço para fazer transitar suas almas obscuras, seus sentimentos abjetos neste pais que se diz jovem e se propaga de gente maravilhosa e de bem com a vida, sem preconceitos. Ao ler na rede comentários sobre quaisquer fatos ou imagens, fico de cabelo em pé com coisas aterradoras escritas por pessoas que, em sua grande maioria, são jovens e que deveriam mostrar idéias renovadoras, progressistas, na forma de pensar, despojamento de velhos preconceitos, de idéias superadas e mesquinhas. Qual o quê, preconceitos são o que mais rola por aí, seguem alojados na alma de tantos e tantos de tal modo que se julgarmos nossos jovens pelo que se escreve na Net a título de comentários, opiniões, de tiradas de humor, o resultado é um desalento completo. As pessoas insistem em carregar nas costas toda sorte de preconceito como uma gibosidade da qual é impossível desfazer-se. Mas voltemos à bela Carolina. Além da beleza, ela mostra coragem em não concordar a submeter-se a chantagens vis. O crime que a atinge é hediondo e todos estamos sujeitos a ele que pode atingir qualquer um de nós a qualquer momento. É preciso que a Justiça ache mecanismos para punir infomarginais,  infocrimes e os opróbios dessa gente de caráter tão ignominioso. E que um dia o pensamento das pessoas em geral possa mostrar uma beleza maior. Como a beleza contida na bela, bela Carolina, Deus benza.

11 abril 2012

Falcão, belo, lindo e joiado contra Cachoeira, Demóstenes e toda a canalha

Se há um cara lúcido, inteligente e digno da mais notória admiração neste país, este cara é Falcão, o belo, que é muito mais que um rostinho bonito sobre um corpo inegavelmente elegante. Naquela sua imensa cuca de cearense há um cérebro privilegiado de um versejador que deixa transparecer influências de Baudelaire, Lorca, Neruda e Zézinho do Pereiro, repentista de renome que saiu do Cariri para conquistar o mundo. Indignado com o atual momento Cachoeirístico, Demostenesístico, Cabralístico e Vaccarezzístico que o país atravessa, Falcão cogitou abandonar este auriverde torrão e, numa catarse,  pespegou estes versos definitivos em uma melodia digna de um Mozart, Beethoven ou Chopin. Deleite-se com o vídeo acima, iluminado e preclaro leitor, e você haverá de concordar e assinar em baixo.

23 março 2012

Alvissaras, vem aí o FHUBÁ!


Você já morreu de rir alguma vez?  Figurativamente, aposto que sim. Somos um povo bem humorado, humor é nossa praia, com ele nascemos, com eles crescemos e não tem bala perdida nem atendente de callcenter, nem comportamento criminoso de operadoras telefônicas ou de planos de saúde que nos aparte do nosso humor, que é nosso, bem nosso e ninguém tasca. Pois bem, amados e atilados leitores, vocês vão ter mais uma chance de morrer de rir, rir às pândegas, rir às bandeiras despregadas, seja lá o que isto tudo queira dizer. Acontece que três iluminadíssimas cabeças pensantes aqui desta afrocity bolaram com a competência que têm, uma verdadeira maratona de humor, 27 horas ininterruptas de risos, sorrisos, risinhos, risadas e gargalhada geral. Trata-se do FHUBÁ, Festival de Humor da Bahia, um achado, uma jogada de mestre, coisa de gente genial como os criadores do evento, nada menos que o consagradíssimo diretor teatral Fernando Guerreiro e mais os perfulgentes Andrezão Simões e Jonga Cunha. Tudo se inicia, neste ano santo de 2012, às 19 horas de sábado, 31 de Março e vai até as 22 horas do Domingo, dia 1º de Abril no Teatro Castro Alves, o grande templo da cultura da Bahia. Todas as linguagens de humor estarão lá contempladas, teatro, música, poesia passando por cartuns e caricaturas, sendo que, ao lado de um monte de feras, eu próprio estarei por lá com alguns trabalhos, vez que tive a subida honra de ser convidado por este autêntico Trio Irakitan do humor baiano, e pelo curador do Festival, o  inspirado e sempre amado Lariú, o homem que criou e escreveu o Dicionário de Baianês, um tipo de escrita que se tornou uma tendência nacional, puxando um monte de dicionários congêneres, gaúchos, cearenses e por aí vai.  Então, você que mora neste afrotorrão, não vacile, não perca, é um evento antológico, imperdível como escrevem nos Cadernos Bês. Mas se você não mora na Bahia, esteve aqui pra se deleitar com trios elétricos, com toda maratona do carnaval, sobreviveu heroicamente e já se picou, trate de pegar um avião de volta à Soterópolis para esta nova maratona de prazer e venha morrer de rir com uma gente maravilhosa no Teatro Castro Alves. Morrer de rir, acredite, é a única forma de morrer que se admite para pessoas inteiradas, antenadas, descoladas e lindinhas como vocês, preclaros leitores. http://www.fhuba.com.br

19 janeiro 2012

Exposição de Cartuns do Nildão, 2012

Se você mora aqui nesta afrocity capital da Bahia conhecida como Salvador ou Soterópolis, ou mesmo se não mora mas está de passagem por algum nobre motivo incluindo o de desfrutar dos mais variados prazeres que o verão baiano proporciona aos que visitam esta afrourbe na dita estação, é bom ter em mente que uma generosa parcela destes soteroprazeres está em uma inadiável ida na próxima terça feira à Caixa Cultural de Salvador, ali na Carlos Gomes, 57, logradouro que aliás faz parte do roteiro dos trios elétricos durante o carnaval e que fica bem pertinho da Praça Castro Alves outro conhecido point do carná desta Soterópolis. É que na referida terça feira, dia 24 de janeiro de 2012, às 19 horas, ali na Caixa Cultural estará acontecendo a abertura da exposição de um dos maiores cartunistas deste país, o premiadíssimo Nildão. Os cartuns de Nildão tem beleza plástica envolvente, são feitos com raro acuro técnico e, acima de tudo, sem serem elitistas, primam pelo humor inteligente com o qual você, pessoinha antenada e de mente privilegiada, certamente se identificará. Pra que não perca este imperdível evento, vai aqui uma cópia do cartaz desta mostra que ficará aberta à visitação pública na Caixa Cultural de 25 de janeiro a 04 de março deste 2012, podendo ser visitada sempre de terça a domingo das 9 da matina às 18 horas. Eu estarei lá na abertura onde, sem medo de errar, estará a moçada mais esperta desta cidade que, além de um carnaval apaixonante e cantores talentosos, tem artistas gráficos maravilhosos qual Nildão.