26 outubro 2016

O japonês Noboru Yoshihara, o cartunista Biratan, o Boto Tucuxi

Rezam lendas indígenas do misterioso e exótico Pará que quando é noite de perfulgente plenilúnio, o cartunista parauara Biratan Porto sói converter-se no Boto Tucuxi e, assim travestido de Boto, sai por aí Botando geral, atendendo as súplicas de lúbricas moçoilas as quais, depois de devidamente Botadas, passam a ostentar perenemente em suas faces um esgar que denuncia uma intensa satisfação interior, sendo que - para desespero de pais conservadores - não há esculápio que retire de seus rostos tal expressão, como se pode ver nesta fotografia que comprova que este papo todo é mais que mera lenda papaxibé ou simples crendice popular. Esta belíssima foto aí, que estou usando para ilustrar esse post do blog, tomei emprestada do honorável nipônico Noboru Yoshihara. Para ver outras fotos tão incríveis e mais desenhos e caricaturas dele, vá ao seu blog: http://muyukobo.blogspot.com . 
Lembrando aos meus já bem ilustrados leitores que sempre vale a pena visitar o blog do Biratan Porto que, tirando esses incomodativos problemas de Botânica, é um cara super do bem, pra lá de porreta:  http://biratancartoon.blogspot.com . 
Para que eu não me me veja obrigado a me valer do meu proverbial domínio de capoeira em uso da mais legítima defesa, só espero que quando Bira vier aqui nesta Soterópolis, venha mansinho e respeitoso e não ouse Botar pra quebrar nessa afrocity, se engraçando com  meu harém composto de princesas núbias, de loiras oxigenadas e das morenas mais frajolas da Bahia. Sou da paz, mas não admito liberdades e ousadias com meu harém, com o qual mantenho a minha mais fiel fidelidade. E tenho dito.
(120813)