20 março 2017

Fernando Ikoma: quadrinista, argumentista, artista plástico dos muito bons.









No universo por vezes sombrio das HQs brasileiras, Fernando Ikoma foi sempre estrela das mais perfulgentes. Desde o início de sua rica trajetória Ikoma revelou possuir um talento raro e uma criatividade que o permitia transitar por temáticas mais que revisitadas por miríades de artistas sem cair nas insidiosas armadilhas dos estereótipos, das mesmices, das soluções fáceis. Seus personagens bem construídos viviam situações que suscitavam a curiosidade dos leitores. Personagens sempre envolvidos em tramas que tinham o dom de prender a atenção dos incontáveis fãs, entre os quais estava eu, admirador de primeira hora de suas criações, Fikom, Sibelle, a espiã de Vênus, A turma da Cova, Zé Experimentadinha, Paquera, Maria Esperançosa. Ufa! Haja criatividade para um único cérebro. Mas aqui neste Brasil de Gugu e Clodovil nem sempre ter talento é garantia de sucesso. Tanto mais num mercado inóspito como o dos quadrinhos. E o criador de Fikom e Cia, mesmo tendo tanto a mostrar e a produzir viu-se obrigado a mudar o rumo de sua vida profissional. Com sua verve criativa Fernando Ikoma poderia ser escritor, roteirista de TV ou Cinema, homem de Marketing e o escambau. Preferiu trilhar o belo caminho das Belas Artes e hoje usa seu talento para criar bem elaboradas pinturas em telas que o tornaram um artista plástico consagrado recebendo o merecido reconhecimento e o respeito de todos. Grande, grande Fernando Ikoma!
 Para ver trabalhos deste Mestre, vai aqui o link: http://blogdoikoma.blogspot.com/
(10/04/14)